Prefeito Douglas Lucena se une a mais de 70 lideranças em manifesto nacional em defesa do cumprimento das orientações da OMS

O Prefeito Douglas Lucena (PSB) está no grupo com mais de 70 lideranças, de diferentes partidos, que se uniram e criaram um manifesto, publicado nesta quinta-feira (26), para defender a união de forças e respeito às recomendações internacionais, para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no Brasil. A lista foi organizada pela Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS), que reúne 7% do Congresso Nacional e é uma das iniciativas pioneiras de renovação política no país.

Além do Prefeito Douglas Lucena, grandes lideranças assinaram o manifesto como o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE), e Rodrigo Cunha (PSDB-AL), 17 deputados federais, como Tabata Amaral (PDT-SP), Professora Dorinha (DEM-TO) e João Campos (PSB-PE), entre outros, como o vereador, Ramom Moreira (DEM).

A ação foi desencadeada em função da crise causada pelo Covid-19, e após o pronunciamento, em cadeia nacional, do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na última terça-feira (24), criticando as medidas de isolamento tomadas por governadores e prefeitos, defendendo a retomada das atividades econômicas e escolares, o que chamou de isolamento vertical. Postura contrária às orientações da OMS e da maioria da comunidade científica e epidemiológica.

O grupo ressalta que o rápido e perigoso avanço do novo Coronavírus no Brasil impõe a necessidade urgente de concentrarmos todos os nossos esforços no combate à pandemia. E também faz um alerta para a gravidade desta crise com impactos na saúde, na economia, na segurança, na educação e em muitas outras esferas da vida em sociedade.

Confira um trecho do manifesto:

Entendemos que o momento é de união, para encontrarmos soluções mais assertivas e eficientes no enfrentamento da doença, com prioridade na garantia de mais recursos e apoio aos estados e municípios, que estão na linha de frente, atuando para assegurar a dignidade e a sobrevivência da população. É momento ainda de ampliação do diálogo entre as diferentes esferas da federação, em respeito ao pacto federativo. 

 Reforçamos nossa extrema preocupação com qualquer medida, declaração ou decisão política que contrarie as orientações das autoridades sanitárias, em especial da Organização Mundial de Saúde, ou que agrave a vulnerabilidade de milhões de brasileiras e brasileiros expostos à doença e a seus efeitos.

Ascom – PMB

COMPARTILHAR